Blog sobre reabilitação animal e novidades do mundo pet

Bob

O cãozinho Bob procura um dono enquanto faz tratamento de fisioterapia

O cãozinho Bob foi resgatado das ruas pela ong ABEAC após sofrer uma fratura na sua pata posterior direita em março desse ano. Ele foi levado à clínica veterinária Interlagos, onde a dra Regina cuidou e cuida dele até os dias de hoje. Ele passou por cirurgia ortopédica, e hoje está com o fixador externo preso a um pino.

Ele está na 9a sessão de fisioterapia, que tem como finalidade fazer com que ele volte a apoiar normalmente a patinha ao chão.

A laserterapia também auxilia na cicatrização de feridas e óssea, além de reduzir a dor. Como o caso do Bob é crônico, ou seja, já é antigo, a laserterapia tem como finalidade estimular o metabolismo celular na região. Também são realizados alongamento, mobilização articular e a escovação para estimular o sistema nervoso.

O Bob está respondendo muito bem ao tratamento, e continua a procura de um dono, ou de um lar que possa ficar com ele, com os custos do tratamento pagos pela ABEAC. Ele é incrivelmente carinhoso, adora um colinho, e, apesar da descendência de Pintcher, não late muito e é muito bonzinho! Ele é uma companhia muito alegre!

Caso esteja interessado em adotá-lo, ou conhece alguém que queira, envie um email para mim

Sthefânia (reabilitacaoanimal@gmail.com)

vídeo Bob

Saiba mais em:

http://www.portalesoterico.com.br/astrologia/horoscopo_pets.php

http://www.ternuradog.com.br/horoscopo/

http://www.maniadecao.com.br/do/VoceSabiaInterna/226

Parabéns pelo nosso dia, colegas de profissão!

Que continuemos a trabalhar com paixão e respeito pelos animais, seguindo com ética e compaixão.

Nossa profissão é muito bonita, e essencial à sociedade.


Dos pequenos aos grandes, em laboratórios ou a campo, em clínicas ou indústrias, honremos nossa profissão!

Sthefânia Muccilli

Este slideshow necessita de JavaScript.

Adote um cachorrinho ou um gatinho!

Os filhotes acima se encontram no Hospital Veterinário Prontcão. É importante ressaltar que o hospital não cuida de animais de rua! Uma alma bondosa adotou a mãezinha dos filhotes, e está pagando pelo internamento deles!

Os filhotes maiores são muito brincalhões e carinhosos!

Os dois cãezinhos adultos do slide também procuram um lar, e estão na clínica veterinária Interlagos. A cadelinha mestiça de Labrador é super dócil e carinhosa! O cachorrinho que se parece com a raça Pintcher é super carente e bonzinho! Estou fazendo sessões de fisioterapia nele, por causa de uma fratura na patinha.

Você também pode encontrar o amigo que procura no Centro de Controle de Zoonoses.

Não compre, adote! Dê um lar para um dos tantos animais esperando por um dono!

Madonna

cadela Madonna na 1a sessão de fisioterapia

A cadelinha Madonna, da raça Rottwiller, com 1 ano e 6 meses, foi atropelada a duas semanas.

No RX não apresenta nenhuma fratura, mas ela está com dificuldade para apoiar a pata no chão, e estava com muita dor na região da escápula.

Nas primeiras 3 sessões foram realizadas a laserterapia no intuito de tirar a dor, e a estimulação com escova devido à diminuição da propriocepção da patinha machucada. Foi associada acupuntura após cada sessão de fisioterapia.

O proprietário relatou melhora após a 1a sessão, dizendo que a Madonna já estava mais animada e correndo.

Na 3a sessão a cadela já não apresentou mais sensibilidade na região do ombro, e foi então realizada a eletroterapia no modo FES, associada à laserterapia para estimular a contração e reduzir a atrofia muscular.

Nas próximas sessões será adicionada a hidroterapia ao tratamento, com a finalidade de estimular o apoio da pata ao solo, sem a sensação de todo o peso do animal.

Pergunta: Meu caõzinho tem 3 anos e foi operado do ligamento cruzado na pata esquerda já tem 10 dias. A minha dúvida é a seguinte: Ele não está conseguindo apoiar a pata no chão. Ele anda, apóia um pouquinho e pára, parece que sente dor. Já não era para pelo menos estar andando devagar? Qual é o tempo necessário para ele voltar a andar? Pode ter acontecido do médico não operar direito? Se tivesse acontecido alguma coisa, como seria a dor dele, ele estaria chorando de dor?

Resposta: Muitas vezes a cirurgia foi realizada corretamente e com sucesso, mas como todo pós operatório, ocorre alguma inflamação e, consequentemente, o animal sente dor. É normal. Mas alguns animais acabam ficando com “medo” de tocar a pata no chão, para evitar essa dor. E se esse medo for sendo prolongado, a musculatura da pata do animal acaba atrofiando, e o animal vai tendo cada vez mais dificuldade para voltar a apoiar a pata no chão, além de se acostumar a andar sobre 3 patas.

Por isso é sempre recomendado iniciar a fisioterapia logo após o procedimento cirúrgico. A reabilitação nesse caso trabalharia retirando a dor e a inflamação, com o uso do LASER, e incentivando a volta do apoio da pata ao solo, com exercícios terapêuticos.
Minha recomendação seria procurar o quanto antes um fisioterapeuta veterinário, para reduzir a dor do animal e incentivar o movimento correto do membro.
Aliás, se ele ficar sem apoiar a pata operada, pode forçar a pata contralateral, e por isso, sofrer a ruptura do ligamento cruzado desta. Isso não é incomum de acontecer.
Consulte o ortopedista veterinário que operou o seu animal para que ele indique alguém que trabalhe com reabilitação animal, e também para que avalie se o seu animal está com dor.

Qualquer dúvida, não hesite em falar comigo! reabilitacaoanimal@gmail.com

Pergunta: Eu tenho uma cadela da raça Labrador, ela está com ruptura de ligamento, não gostaria de opera-la! Tem um outro tratamento alternativo e eficaz que ela pode realizar?

Resposta: A recomendação nesses casos é de realizar a cirurgia mesmo, porque caso não resolva o problema o animal vai sobrecarregar outras estruturas, e o rompimento do membro contralateral acaba sendo muito comum. A fisioterapia é recomendada no pós operatório, com a finalidade de reduzir a dor e a inflamação, acelerar a cicatrização e incentivar o animal a voltar a apoiar a pata no chão.

Nuvem de tags