Blog sobre reabilitação animal e novidades do mundo pet

Nos posts de Fisioterapia Veterinária mais antigos eu expliquei os métodos fisioterápicos mais utilizados nos animais.

Agora farei um resumo das principais patologias que acometem os cães na atualidade, e como a Fisioterapia poderia ajudar a melhorar a qualidade de vida deles, diminuindo a dor e, às vezes, evitando a realização de terapias mais invasivas.

Para o primeiro post sobre as patologias ortopédicas mais comuns em cães, escolhi a Ruptura de Ligamento Cruzado Cranial (ou RLCCr). O nome parece complicado, mas infelizmente muitos donos de animais já ouviram falar dela.

A RLCCr acomete principalmente cães de raças grandes, como o Labrador, o Golden Retriever, o Rottweiller, entre outros, mas também existem casos em animais de raças pequenas.

Algumas alterações na conformação do animal podem predispor a ruptura do ligamento cruzado cranial, mas outros fatores, como o sedentarismo e a obesidade também devem ser levados em consideração. Afinal, um animal obeso na maioria das vezes é sedentário, e seus ligamentos ficam frouxos e finos, susceptíveis a romperem ao menor esforço.

O proprietário percebe o problema pois o animal começa a evitar de se locomover, e ao caminhar apresenta claudicação (manqueira) e pode não apoiar o membro no chão. À tentativa de mexer na pata acometida, o animal demonstra sinais de dor.

É importante levar o quanto antes o animal ao médico veterinário, que realizará o exame ortopédico para verificar o problema. O exame utilizado denomina-se teste de gaveta, e é definitivo, mas o exame radiográfico também pode auxiliar no fechamento do diagnóstico.

Como tratamento existem diferentes técnicas cirúrgicas, e geralmente apresentam bom resultado. A fisioterapia auxilia no pós operatório com diminuição da inflamação e da dor, com a utilização da laserterapia e do ultrassom terapêutico, e também incentiva o animal a voltar a apoiar esta pata no chão, com o uso de exercícios terapêuticos. Caso o animal continue sem apoiar a pata, pode acabar forçando a pata contralateral, que também poderá sofrer a RLCCr.

Por isso, mantenha uma rotina de exercícios com o seu animal, mas sempre respeitando os limites dele! A RLCCr pode acometer animais saudáveis também, mas com uma boa musculatura e ligamentos fortes, é possível diminuir a chance dessa e de outras patologias ortopédicas!

Raças de grande porte são mais predispostas a sofrerem a RLCCr.

Tem alguma dúvida sobre esse ou outro assunto? Mande um email para reabilitacaoanimal@gmail.com

Sthefânia

About these ads

Comentários em: "Ruptura de Ligamento Cruzado em Cães" (36)

  1. Bom dia!

    Eu tenho uma cadela da raça Labrador, ela está com ruptura de ligamento, nao gostaria de opera-la!
    Tem um outro tratamento alternetino e eficaz que ela poderia realizar??
    Agradeço antecipadamente;
    Rosangela Afonso – São Paulo

    • Olá, Rosangela! Como respondi em seu email, a recomendação nesses casos é de realizar a cirurgia mesmo, porque caso não resolva o problema o animal vai sobrecarregar outras estruturas, e o rompimento do membro contralateral acaba sendo muito comum. A fisioterapia é recomendada no pós operatório, com a finalidade de reduzir a dor e a inflamação, acelerar a cicatrização e incentivar o animal a voltar a apoiar a pata no chão.

      Sthefânia

  2. Arlene disse:

    Olá! Meu caõzinho tem 3 anos e foi operado do ligamento cruzado na pata esquerda já tem 10 dias. Ele retirou o curativo e quando vi estava uma ferida grande atrás do joelho, tipo assadura. Coloquei hipoglós e ele está melhorando. Ele é muito alérgico e já troquei bandagem , curativo, e agora só está tapando os pontos. A minha dúvida é a seguinte: Ele não está conseguindo apoiar a pata no chão. Ele anda, apóia um pouquinho e pára, parece que sente dor. Já não era para pelo menos estar andando devagar? Qual é o tempo necessário para ele voltar a andar? Pode ter acontecido do médico não operar direito? Se tivesse acontecido alguma coisa, como seria a dor dele, ele estaria chorando de dor? Ah, ainda vou retirar os pontos. Por favor, me responda!!!

    • Olá! Muitas vezes a cirurgia foi realizada corretamente e com sucesso, mas como todo pós operatório, ocorre alguma inflamação e, consequentemente, o animal sente dor. É normal. Mas alguns animais acabam ficando com “medo” de tocar a pata no chão, para evitar a dor. E se esse medo for sendo prolongado, a musculatura da pata do animal acaba atrofiando, e o animal vai tendo cada vez mais dificuldade para voltar a apoiar a pata no chão.
      Por isso é sempre recomendado iniciar a fisioterapia logo após o procedimento cirúrgico. A reabilitação nesse caso trabalharia retirando a dor e a inflamação, com o uso do LASER, e incentivando a volta do apoio da pata ao solo, com exercícios terapêuticos.
      Minha recomendação seria procurar o quanto antes um fisioterapeuta veterinário, para reduzir a dor do animal e incentivar o movimento correto do membro.
      Aliás, se ele ficar sem apoiar a pata operada, pode forçar a pata contralateral, e por isso, sofrer a ruptura do ligamento cruzado desta. Isso não é incomum de acontecer.
      Consulte o ortopedista veterinário que operou o seu animal.

      Qualquer dúvida, não hesite em falar comigo!
      Abraços
      Sthefânia

      • Arlene disse:

        Pois é… Retirei os pontos e está tudo sequinho. O problema é que moro na Região dos Lagos e o veterinário dele é no Rio. Já liguei para ele diversas vezes e a instrução é para deixá-lo quietinho, não forçá-lo a andar até que ele volte nele(Só voltarei no começo do mês). Hoje já faz 14 dias de cirurgia. Ele sempre fala para deixá-lo confinado e imobilizado. Achava que era os pontos machucando… Tirei os pontos e não era. Mas ele tem até coragem de colocar a pata no chão, só que ele dá uns três passinhos e se volta para a pata como se estivesse doendo…Parece que dá uma fisgada, sabe? Depois anda com a pata flexionada. Sou fisioterapeuta de humanos, mas tem tempo que não exerço. Tem alguma coisa que eu possa fazer até ir nele? Algum tipo de exercício específico?Será que ele vai ter que operar de novo??Já estou ficando meio neurótica com isso!!! Toda a hora a imobilização sai, vou no banheiro e ele quer ir atrás (aí levo ele no meu colo ao banheiro), deixo ele amarrado na coleira e é super difícil pois ele é muito levado. Vc acha que só o caso de fisioterapia mesmo?Acho que pelo menos ele deveria estar andando mais um pouco. Fico com medo do veterinário dizer que eu deixei ele fazer algum movimento que não era para fazer e jogar a responsabilidade em mim de uma cirurgia mal feita. Ele falou que o único jeito de saber se está tudo bem é o teste de gaveta e ele fez da última vez e está tudo bem. Desculpe as dúvidas mas estou sem graça de falar toda a hora com o veterinário e ele dizer para deixá-lo quietinho!!!

  3. Olá, Arlene! Sinta-se a vontade de fazer perguntas, estou aqui para isso mesmo! Eu também sou dona (ou mãe) de dois cachorros, e quando se trata deles, me esqueço que sou veterinária e também me preocupo muito!

    É muito difícil opinar sobre um caso sem avaliá-lo, mas ao que me parece a fisioterapia é sim recomendada. Mas apenas veterinários especializados em fisioterapia podem realizar os exercícios, pois a anatomia é muito diferente, e as demonstrações de dor também.
    O seu veterinário não está errado em recomendar a imobilização do animal, pois dependendo da técnica cirúrgica que ele utilizou os pontos podem sim se soltar. Mas a fisioterapia pode ser feita logo no pós operatório, e à medida que a ferida vai cicatrizando, o terapeuta vai adicionando exercícios diferentes, de acordo com a evolução do caso.

    No RJ existem excelentes fisioterapeutas veterinários, mas converse sobre isso com o veterinário que realizou a cirurgia.

    Espero ter ajudado. Não hesite em mandar mais perguntas. Se preferir, envie a pergunta para o post da 1a página do blog, onde adicionei a sua pergunta.

    Att
    Sthefânia

  4. Lene disse:

    Oi, querida!! Levei ele ao veterinário hoje e ele o avaliou e disse que ele teve uma luxação de patela no pós-cirúrgico pois ele ficou um bom tempo imobilizado. Aí isso poderia ocorrer. Bem que achei estranho poi ele estava com instabilidade e estava tipo claudicando. Não sei se foi certo ele indicar tanto tempo de imobilização. Bom, perguntei a ele se deveria operá-lo novamente para corrigir a luxação e ele me disse que era melhor colocá-lo para andar agora, pois ele desenvolveu essa luxação por atrofia muscular(devido a ficar tanto tempo sem movimentar) e que ele viu antes de operar e não havia essa luxação. Então depois volto nele no começo do mês para ver como está. Sei que não é só colocá-lo para andar por isso estou usando compressa quente e massagem leve. vou ver se compro uma piscininha para ajudá-lo com hidroterapia, pois aqui na Região dos Lagos, é difícil achar um veterinario fisioterapeuta. Vc acha que só a fisioterapia pode dar jeito na luxação ou realmente tem que operar novamente? Vou ter que fazer isso até ir nele de novo. Beijos e obrigada.

    • Olá, Arlene! Infelizmente não tenho como dizer se o seu cãozinho precisa de outra cirurgia sem avaliá-lo… A luxação de patela tem diferentes tipos, sendo que em alguns casos realmente a cirurgia não é necessária.
      Ainda há inflamação sobre a região da cirurgia? Se sim, você pode alternar a compressa quente com uma fria também.
      A hidroterapia não é recomendada no frio, por isso nas clínicas onde há essa terapia a água é aquecida. A temperatura ideal é em torno de 28 graus C.
      Mas se você conseguisse uma piscina aquecida, e um lugar para secar o animal depois, sem que ele tome vento ou friagem, a hidroterapia seria sim muito indicada e bem vinda. Poderia começar com água na altura do quadril, para aliviar o peso sobre as patas, e depois ir diminuindo para a altura um pouco acima do joelho.

      A fisioterapia com certeza ajudaria no caso do seu cãozinho, posso verificar se há algum veterinário próximo dessa região.

      Abraços
      Sthefânia

  5. Michelle F. Caputo disse:

    Bom dia. Adorei um pit bull com 7 meses, e após 1 mes em casa, notamos a pata traseira levantada, e ele lambendo muito. Levamos na veterinária, que deu uma injeção e receitou anti-inflamatório. Demos o remédio pelos 20 dias indicados, mas 8 dias após acabar a medicação ele começou a mancar novamente. Levamos mais uma vez no vet, que não conseguiu fazer a “gaveta”, disse que ele tem muito músculo (nunca fizemos muito exercícios com ele, só caminhadas de 20 min.) Tiramos o RX, e ele disse que o osso da patela está um pouco deslocada, e o ligamento cruzado não está rompido, mas quase. Receitou um bocado de medicamento caros e repouso. Bem, hoje já faz 15 dias de tratamento, e ele aparentemente melhorou. Mas minha casa é toda de cerâmica, inclusive as escadas de acesso à sala, onde ele adora ficar… Tentei cera anti-derrapante, mas não deu certo. O quintal de baixo é de ardósia, mas é pequeno. Apesar de este quintal dar acesso ao portão, não queria deixá-lo lá… ele não é de pular e nem avançar, mas late quando algumas pessoas passam, e as assustam. Existe algum tipo de alimentação, ou algo que possa fazer para ajudá-lo a evitar uma ruptura? Hoje ele come uma ração super-premium, e tem um osso para limpar os dentes… Me sugeriram cartilagem de tubarão, gelatina, mas não sei… Agradeço a atenção.

    • Olá, Michelle!
      Que bom que você está preocupada e querendo prevenir qualquer lesão em seu animal!

      Em que cidade você está? Pensa em fazer fisioterapia? Seria o indicado para retirar a dor dele sem a necessidade de grande quantidade de medicamentos antiinflamatórios, e para manter a musculatura e os ligamentos fortes e alongados, evitando o rompimento dessas estruturas.
      Realmente o ambiente da sua casa não é recomendado, mas eu entendo que é difícil mudar essas coisas. Se puder evitar que ele corra no piso liso, molhado, seria o melhor.
      Você precisará também sempre manter o seu animal com o peso ideal, não deixando que ele fique obeso ou muito pesado. Essa raça tem a tendência de ficar muito musculosa, e por isso ficam pesados.

      O que te sugeriram para dar ao seu animal são para manter a saúde da cartilagem, e não do ligamento em si.

      Quais são os medicamentos que ele está tomando? E a patela? O veterinário conseguiu recolocar ela no lugar?

      Aguardo notícias
      Abraços

  6. olá . eu tenho um cão da raça chow chow, ele rompeu o ligamento da pata posterior direita ao 6 meses de idade, bom levei a 4 veterianario, tirei radiografia. os divervos veterianario disseram que não era para o operar,pois a pata poderia ficar curta, tou fazendo o tratamendo, como veterinario receitou, caminho na prai na areia e na água, coloco ele p/fazer natação durante 25 minutos, e mediquei como receitado, usando contron injetavel, onde aplico 1,5 ml intra muscular, utilizei calcitrat, dexa cetonorim, o indicado pelo veterinario.. bomo o joelho dele o onde ocorreu a ruptura do ligamento ja calcificor, ele hj tem 8 meses de idade, mais não tou vendo progresso no tratamento, ele não sente mais dor nata, mais porem na apoi mais, ele tem força na pata e apoia tipo de lado na areia.. não sei o que fazer mais . queria saber de voçê se a cirurigia tem como resolver o problema do meu chow chow..
    obrigado! aguardo resposta.

  7. Alexandra Brega disse:

    Tenho uma cadela poodle de 4,5 kilos que fez uma cirurgia, mas como descrito no novo laudo…não adiantou. Veja Laudo abaixo.
    Comprei cadeirinha de rodas, e ando com ela uns 15 minutos por dia, ela tambem esta fazendo regime, tomando emagripe e comendo ração Royal Canin obesyty.
    Ela consegue apoiar a perna e normalmente quando esta comendo, fica em pé..com a perna fixa, sem cair..assim como para fazer xixi e coco..consegue suportar o corpo, para não se sujar…mas se deixamos ela sozinha..e ela quer fazer algo..sai arrastando como uma foca.
    Já não sei mais o que fazer..já operou, fez acupultura, laser, etc..toma previcox, condotron…
    O que mais acha que devo fazer..não aguento mais gastar dinheiro..e nada resolve….
    veja o ultimo laudo de raio X.
    Desde ja agradeço.
    Laudo:
    Membros Pélvicos (VD):
    Presença de deslocamento medial patelar bilateral, acompanhado de leve desvio medial do eixo tibial, imagem compatível com Luxação Medial de Patela bilateral;
    Observam-se duas imagens radiopacas, circulares, laterais aos corpos do Ílio, com aproximadamente 1,3cm, compatível com mamilos inguinais;
    Demais estruturas avaliadas sem alterações radiográficas dignas de nota.

  8. Michelle disse:

    Olá. Moro em Santo André/SP. Meu cão não corre pela casa nem no quintal, mas já estamos mantendo ele somente na parte inferior da casa, evitando as escadas. Vez ou outra ele sobe. O triste é que não tenho mais recursos para tratá-lo. Entre consultas, exames e medicamentos foram-se o que eu tinha e o que não tinha. Ele tomou por 10 dias o osteocart, depois por mais 20 dias o artroglican, e dipirona para dor. A ração que ele comia (Equilíbrio, da Total), não encontro facilmente para comprar, então tentei a Premiata (super premium), mas os pelos caíram mais. Agora comprei a Gold (carne). Todas para filhote. Reduzi a quantidade, mas ele não emagrece, pois não gasta energia. Está com 27kg. O veterinário pediu para retornar lá após os 30 dias, mas infelizmente não consegui mais grana… Na semana passada, ele chorou muito à noite. Dei dipirona, e ele dormiu. Já fazem 2 noites que ele tem febre, parece que com o frio piora. Estou muito triste, não quero vê-lo sofrer. Tenho em casa um parente com Distrofia Miotônica Muscular, e temos que arcar com fisio, hidro, medicamentos… E os convênios não cobrem, pois é doença pré-existente. Assim como os convênios veterinários. Até pensei em fazer um, mas se não cobre, não vale à pena. Não sei mais o que devo fazer.

    • Alexandra Brega disse:

      Michelle, como pode ter visto acima, tambem tenha uma poodle, com problemas.
      Mas agora ela esta bem melhor. o meu veterinario tambem queria que ela emagrecesse, mas tambem como não andava..so engordava.
      Inicialmente mandei fazer para ela uma cadeirinha com uma pessoa que tem paixao por bichos como eu,..chama-se ricardo e o telefone dele é 21 98161634, e 21 34153412.. dai ele começou a todo dia se movimentar um pouco. Depois descobri um remedio chamado Emagripet..que faz a cadela comer menos.e é especial para caes como os nossos…leia sobre ele….e ainda estou dando de ração Royal canan obesity..e dando exatamente o indicado..se ela faz algo como xixi, no lugar certo..levanta e anda um pouquinho…enfim de premio..dou um pedaço de cenoura..
      em relaçao a dor.. deixo ela um pouco no chuveiro , ate porque ela pede, passo calminex veterinario, engraçado ela tambem pede…e deixo bem quentinha…e de remedio para dor estou dando previcox…é caro..mas vejo..que todo o meu esforço tem valido a pena..ela tem melhorado e emagrecido a cada dia. Continuo dando Condroton..
      Se minha experiencia…te ajudar..fico feliz..
      Melhoras!

  9. Fábi Menezes disse:

    Boa noite. Tenho uma cadela Rotweiller com um ano e meio. Este fds, veio a mancar mto e não apoiar a pata esquerda traseira ao chão. Fiz alguns exames e r-x, e me aconselharam a verificar junto a um especialista em ortopedia. Aqui no MT
    não tenho conhecimento d nenhum profissional nesta área. Como posso ter a certeza q e este mesmo o problema?…será q através d r-x poderia me infomar c é mesmo este o problema de minha cadelinha?
    Obrigado. Atenc. Fábio

  10. Elena de Sousa disse:

    Hola Boa Tarde, agradecia saber quais seriam os exercisos adequados para eu fazer a minha cadela de raça cruzada rottweiler que a levei ao veterinario fez dois raio x digital e disse que ela rompeu o ligamento da pata dianteira ela está a tomar o rymadil de 100 mg 1 1/2 por dia ela pesa 35 kilos.
    O que o veterinario disse para ela ter repouso y perder peso principalmente reduzi a ração para un cão de 30 kilos mais o menos e tou a dar-lhe o onmicondro 20 para os ossos.
    Agradecia de saber se a rotura do ligamento já não tem cura o veterinario disse que havia operação só que ela pesa muito e é hiperactiva e a outra operação explicou tinha que ser em portugal tinha que transporta-la de avião que tinha de ser cortada uma parte do osso pelo que percebi viravam e faziam com que os unisse que de novo só que esa operação custava muito dinheiro.
    por isso agradecia o seu concelho ela tem 5 anos de idade mais é demasiado hiperactiva

  11. Maria Eduarda disse:

    Olá, Dra.,
    tenho 2 cadelinhas vira latas, são de porte pequeno e a mais baixinha que está um pouco obesa, ao pular da cama, começou a ganir muito forte e alto e a arrastar a pata direita traseira. Desde então, manca e por vezes nao coloca a pata no chao, mas nao demonstra dor qndo tento movimentar ou em outros momentos (anda; não consegue subir mas qnd coloco em lugares mais altos, ela pula p o chao sem reclamar e até corre, tudo com a patinha pendurada). Levei-a à veterinária q indicou antiflamatório por 7 dias, não houve qq melhora, retornei para fazermos uma radigrafia, que indicou “deslocamento lateral da patela bilatel, desvio angular em fêmur distal bilateral e articulações sem alterações”. A indicação da vet. foi outro antiflamatório por 5 dias, disse tbm que nao seria possível cirurgia e q pra saber se houve ruptura de ligamentos, precisaria fazer ultrassom e que aqui onde moro nao há alguém que faça o exame desta região específica do corpo. Enfim, gostaria de saber se estas informações conferem e se o procedimento adotado pela veterinária é o correto para o caso. E qual seria sua indicação.
    Muitíssimo obrigada.

    • Boa noite! Me desculpe, mas não tinha visto o seu comentário no meu blog! E depois que vi, mandei email, mas retornou!

      Realmente, lendo o que você escreveu percebi que se tratava de uma luxação de patela. A primeira coisa que recomendo é tentar não deixar mais que nenhuma das duas cadelinhas subam e desçam de móveis, porque o choque ao pular no chão é um impacto muito grande para as patinhas e para a coluna dos animais. O mesmo sobre escadas e andar em piso liso. Quanto mais evitar, melhor. Sei como é difícil, ainda mais quando elas já estão acostumadas, mas é o melhor para elas. Não as coloque em cima da cama, pois elas irão tentar descer. Parar com esse hábito é um meio preventivo de novas lesões.

      Dependendo do grau de luxação da patela, realmente a cirurgia é indicada. O veterinário, ao realizar o exame ortopédico, define o grau de luxação da patela. No exame ortopédico também é possível definir se há ruptura do ligamento cruzado, presente no joelho. Não é necessário US para confirmar a ruptura desse ligamento, apenas o exame já define. No RX, em posição específica, também é possível evidenciar a ruptura do ligamento. O ligamento em si não aparece no RX, mas é possível ver o deslocamento do osso, o que seria impedido caso o ligamento estivesse intacto.

      Em que cidade você está? Recomendo que procure um ortopedista veterinário, e se possível, um fisioterapeuta animal.

      Abraços e desculpe pela demora

  12. Mariane disse:

    Bom dia Dra.!

    Tenho um Rottweiler,o Max, ele tem seis anos. Adora brincar,correr,pular.O problema é que em uma dessas brincadeiras dele, ele rompeu o ligamento cruzado cranial.A veterinária disse que ele precisa passar por uma cirurgia. A senhora pode me informar qual o valor aproximado dela? E o pos-operatorio? Tem que fazer fisioterapia em clinica,são muitos remedios? Eu não tenho condições de arcar com muitas despesas,sou estágiaria,rs.
    Se a senhora puder esclarecer minahs duvidas eu agradeço.

  13. isabela zago disse:

    ola!meu nome é isabela zago e meu cachorro é um pincher muito pequeno e tem 5 anos ele teve luxação e esta enfaixado a 40 dias gostaria de saber se isso é normal
    tambem ja esta pisando com pata enfaixada e com machocados

    desde ja agradeço muito

    isabela

  14. André Godoy disse:

    Olá, muito bom encontrar alguém que responda perguntas frequentes assim sobre a saúde do animal. Bom, vamos ao caso. Tenho uma bull terrier de 4 meses, e nesse domingo de carnaval, ela fez uma coisa que nunca tinha feito: pulou da janela do meu carro em direção à rua. Como tenho um carro normal e eu havia acabado de sair com o carro, nem rápido e estava e ja parei para pegá-la. Ela estava imóvel e não chorava. A carreguei até em casa, uns 10 metros dali, e a depositei no chão, mas ela suspendia a pata no alto, e recusava-se a mexê-la. Porém, ao tentar mexer na pata, ela não demonstrava dor nem recusa, e a pata apresentou um movimento completo, isso é, sem emitir algum som ou ter alguma limitação.
    Será que rompeu o ligamento? Agradeço desde já.

  15. isabela zago disse:

    ola conversamos pelo hotmail e estou feliz em dizer que meu caozinho tirou a tala e agora ja esta pisando co a patinha origada pela atençao

    Isabela Zago

  16. Juliana disse:

    Olá, eu tenho um chow chow de 10 meses .
    ela sempre passeia e não é gorda .

    Ultimamente percebi que de vez em quando ela anda mancando com a pata traseira , mais na maioria das vezes ela anda normal.
    Ja olhei a pata dela e não acho nada que pode estar causando dor .. o que pode ser?

  17. Eduardo disse:

    Bom dia. Tenho um poodle de 7 anos e 6 quilos. Ele está com luxação de patela em ambas as patas traseiras, porém na pata direita está mais acentuada e ele não a colcoa no chão. O veterinário receitou CORPROFLON e OSTEOCART para tentar evitar a cirurgia. Porém já está no final dos remédios e o problema persiste. Gostaria de saber se após a cirurgia, meu cachorro voltará a andar normalmente, ou se há alguma chance dele não voltar a andar.
    Outra dúvida é sobre o pós operatório. Devemos mantê-lo preso para ele não movimentar a pata ? A cirurgiã já disse que é uma cirurgia muito dolorida, então queremos fazer o que fôr possível para evitar que ele sofra.
    Agradeço a atenção e aguardo ansioso uma resposta.
    P.S. A cirurgia está marcada para 08/09/11.
    Abraços
    Eduardo e Claudia

  18. Eduardo disse:

    Em tempo: estou deixando o laudo radiográfico :
    REGIÃO : PELVE E JOELHOS
    INDIDÊNCIA : Ventro-dorsal da pelve e médio-lateral dos joelhos

    — Incongruência das cabeças femurais em relação as cavidades acetabulares

    — Desvio medial das patelas caracterizando luxação patelar.

  19. Boa tarde, eu tenho um caozinho pequeno, pesa 8kg, e tem 14 anos… ele sempre muita vida mas infelizmente ontem verificou se que tem uma ruptura de ligamentos nas duas patas, num espaço de uma semana uma para a outra :( no hospital veterinário falaram me numa possivel operação, mas ainda não conseguimos decidir pois a recuperação demora 6 meses, sem ele poder fazer grandes movimentos e ter de estar sempre em observação. Os meus pais acham que é melhor nao arriscar, mas eu nao quero desistir dele, quero tentar. Que opinião me podem dar? o que devo fazer?

  20. Priscilla disse:

    Olá Sthefânia, como vai?

    Sou do interior de São Paulo e tenho uma belíssima pit bull de 6 anos que é um doce de cachorra. Há mais ou menos 45 dias, ela, correndo no quintal de casa, lesionou a parte direita. Percebemos que ela mancava e a levamos ao veterinário.´Um dia depois, ela parou de andar e apenas se arrastava com a ajuda dos membros superiores. Após raios-X verificou-se que ela havia rompido os ligamentos cruzados dos dois joelhos. Ela passou pela primeira cirurgia, que acabou não dando certo. O cirurgião disse que ela havia rompido a fabela e precisou refazer a cirurgia. Embora tenhamos tido todos os cuidados necessários e possíveis, ela acha que ela se bateu em algum lugar. Enfim, refez-se a cirurgia. Hoje completa uma semana da sgunda operação e o veterinário dela (não o cirurgião) que foi refazer o curativo não gostou muito dos movimentos do joelho dela. Ele teme que tenha dado errado novamente.

    Eu e meu marido estamos desesperados. Ela é a nossa companheira de todas as horas e não sabemos o que fazer. Sinceramente acho que tomamos todos os cuidados necessários… não gostaria de operá-la novamente pela terceira vez da mesma perna. É muito sofrimento pra ela. Será que havia mesmo a necessidade da cirurgia? Será que não há outro tipo de tratamento com remédios? Ela está sofrendo tanto que nem sei se quero operar a outra perninha dela.

    Um amigo nosso nos disse que aconteceu com o cachorro dele e que ele conseguiu resolver apenas com remédios. Será possível?

    Por favor, nos dê sua opinião. Não quero me sentir culpada por algo que não fizemos.

    Obrigada.

  21. Oi.
    Tenho um poodle e ele não consegue mecher a pata direita as outras 3 patas ele consegue mover normalmente.
    Ele ficou assim após uma briga com outro cão.
    No cotovelo dele apareceu uma bola pequena.
    Tipo berne.
    Ele vai se recuperar com o tempo ou pode ser uma coisa mais grave?
    Se mecher na pata direita dele ele sente dor dá um grito alto.
    Foi só depois da briga com o cão ontem ele não tava assim.
    Andava normalmente com as 4 patas.

  22. Nádia Araujo disse:

    Olá Sthefânia, eu tenho uma cadela SRD de porte medio e 3 anos 7meses,levei ela a a 11dias para tomar banho no veterianario/pet shop. quando fui busca-la o veterinário me disse que ela havia rompido os ligamentos da pata esquerda,e tinha feito uma cirurgia no mesmo dia 21/05. no dia 24 quando ele foi fazer curativo ela havia rompido o ligamento mais uma vez da mesma pata. Seis dias apos foi feito outra cirurgia ,nesta o veterinário retirou um pedaço do ligamento pois havia necrosado a ponta do mesmo. Hoje fui visitar minha cadela , e me foi dito que novamente a cirurgia não deu certo e que novamente os ligamentos romperão. te pergunto haverá solução a patinha de minha cachorra. Existe alguma outra cirurgia ou tramento que possamos fazer para que ela possa pelos menos recuperar alguns movimentos desta pata?
    Abraços

  23. Madalena,Lima coelho disse:

    ola,boa tarde,tenho uma cadela de porte médio,ela ao correr deve ter dado algum jeito ,porque ela nao coloca a pata no chão.levei ao vaterenario e segundo ele,disse que deve ser uma deslocação da rotula,mas ele não imobilizou,deu um antiflamatório,via venosa e uns antiflamatórios em comprimido para eu fazer durante 3 dias ,caso não melhore para voltar.a minha pergunta é,não seria melhor imobilizar a pata?como faço?obrigado ,aguardo resposta

  24. Reinaldo Medina Junior disse:

    Olá Boa tarde,
    Doutores, meu poodle de 12 anos está com suspeita de ruptura de lugamento cruzado, no entanto, o Raio X não mostrou essa lesão. O ortopedista avaliou e pediu para refazer o Raixo X em outro local, achei um pouco estranho.
    Vocês teriam algum local para me indicar para avaliação, cirurgia e fisioterapia?
    Obrigado.
    Reinaldo

  25. Amanda disse:

    Olá,
    Tenho um labrador de 5 anos, que teve ruptura de ligamento, fizemos a cirurgia em maio, depois de 45 dias teve que fazer outra, pq o ligamento ficou frouxo. Fez a segunda cirurgia e 10 dias depois tirou os pontos, já estava conseguindo caminhar(tomando antibiotico e um corticoide). Agora uma semana depois, o joelho voltou a inchar e ele está com dificuldade de andar, o vet. acha que pode ser rejeicão do ligamento. Estou perdida e muito ansiosa, se vc puder me ajudar. Não quero que ele passe por outra cirurgia, hoje ele voltou a tomar o corticoide. Vc acha que depois de tanto tempo, pode ser rejeicão?

  26. Diego Amaral disse:

    Boa noite, tenho uma dúvida e gostaria da sua ajuda. Tenho um Chow Chow fêmea, que teve o ligamento cruzado rompido, fez a cirurgia e segui a risca tudo o que o veterinário me recomendou, acontece que hoje se completa 2 meses da cirurgia e minha cadela ainda não apoia a pata traseira no chão, estou começando a ficar muito preocupado em achar que a cirurgia não resolveu o problema dela e devido ao tempo que passou já devia ter ficado bom! Qual é a sua opnião? Desde já agradeço pela sua ajuda

  27. giovani pelligrini disse:

    ola minha rottweiller cortou o tendão da pata trazeira agora a pé nao apóia direito e machuca a almofada do pé oque faço?

  28. Natalia disse:

    Boa tarde, estou muito preocupada com minha lhasa apso, ela faz 4 anos em julho, e no dia 27 de março de 2013 rompeu o ligamento da pata traseira esquerda, levei-a imediatamente ao veterinário, que deu o diagnóstico na hora, mas pediu radiografias e exames de sangue, dia 30 de março ela foi operada. Quando foi tirado o curativo percebi que a pata estava torta e ela sentava sobre ela, quase não apoiava a pata, e parecia que sentia uma fisgada, o veterinário disse que o ortopedista tinha que avaliar. Em nova consulta o ortopedista disse que os pontos que seguravam o músculo interno haviam arrabentado e que ela teria que operar novamente, o que ocorreu no dia 29 de abril, 3 dias depois foi tirado o curativo e a pata estava mais torta ainda, o veterinário disse para andar com ela que ficaria boa, mas o ortopedista que operou não viu como ficou a pata, só o veterinário, eu sempre falando que a pata não estava normal, e ele dizendo que era assim mesmo, há dez dias ele viu a Nina e disse que o caso dela era complicado, e para não andar de novo com ela. Conclusão: a cachorrinha está com a pata ( do joelho pra baixo ) virada pra dentro, quase não apoia no chão apenas dois dedinhos da frente, estala demais, o veterinário está se omitindo, vou levá-la esta semana em outro veterinário, e vou pedir para radiografar novamente pra ver se houve erro médico, será que ela terá que se submeter a outra cirurgia, ou uma boa fisioterapia resolve seu problema. Quero que ela tenha uma boa qualidade de vida agora e principalmente no futuro. Você poderia me orientar. Aguardo sua resposta e desde já agradeço pela atenção.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Nuvem de tags

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: